skip to Main Content
Menu
Autoestima

Autoestima

Muitas vezes não paramos para observar a forma como nós mesmos nos enxergamos, como percebemos nossa própria imagem diante de um espelho ou como medimos nossa capacidade perante a confiança pessoal. Não fomos ensinados a notar essas coisas, mas são os pequenos detalhes de como nos enxergamos que mudam toda a nossa autoestima. 

O que é a autoestima e por que ela é tão importante?

O conceito de autoestima pode ser considerado complexo para quem não tem contato com esse termo, mas podemos defini-la basicamente por um conjunto de sentimentos e pensamentos de uma pessoa sobre seu próprio valor, competência e adequação, que pode ser de quesito positivo ou negativo em relação a si mesmo. Autoestima está relacionada com a forma como nós nos valorizamos, com o nosso bem-estar e como nós nos percebemos no mundo e quão importantes somos para as pessoas que são queridas para nós. Ainda, afeta a nossa confiança, nosso relacionamento pessoal e interpessoal. Pessoas com baixa autoestima geralmente sentem-se sem confiança, incapazes e incompetentes. E quanto mais se sentem assim, mas agem como se realmente fossem incapazes e isso aumenta ainda mais os sentimentos de incompetência. Torna-se um ciclo vicioso. A autoestima nos faz acreditar que somos capazes, nos faz ver a vida com mais leveza, nos traz positividade, promove habilidades sociais e aumenta o bem estar. 

Como melhorá-la? 

Nem sempre é um trabalho fácil. Para quem sofre de baixa autoestima pode ser uma longa jornada, mas nunca impossível. É preciso aprender a visualizar nossas perspectivas de uma forma completamente diferente, para que o ciclo se quebre. Defina metas possíveis, saiba bem o que você quer, tenha momentos de lazer, pare de se comparar, aprenda a gostar de se autocuidar, sonhe e faça planejamentos. Tudo para que a sua mente se torne mais leve, mais relaxada, e ainda sim ambiciosa. 

Não tenha vergonha de pedir ajuda

Lidar com emoções e sentimentos negativos sozinho não é um caminho agradável para ninguém. Buscar a ajuda de um profissional pode encurtar esse processo de aceitação e mudar a forma como você pensa sobre si mesmo. Com o passar do tempo de tratamento, você vai deixando de lado os sentimentos negativos e destrutivos, substituindo tudo isso por coisas positivas, incentivando o amor próprio, o autoconhecimento e recuperando os altos níveis de autoestima. Isso, com certeza, te deixará mais feliz consigo mesmo e confiante para enfrentar as dificuldades, pessoas e situações. Além disso, te influenciará a se relacionar melhor com o mundo à sua volta. Portanto, se você sente que não está se sentindo bem, não tenha medo de recorrer a um psicólogo ou a um psiquiatra. Aceitar ajuda nunca será uma má opção! 

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Back To Top
×Close search
Search