skip to Main Content
Menu
Homenagem às Vítimas Da Covid-19

Homenagem às vítimas da Covid-19

Ninguém nasce preparado para perder uma pessoa querida, para ver um familiar sofrer ou presenciar a dor dos outros. E ninguém esperava que, há 2 anos atrás, uma pandemia avassaladora chegasse para transformar a forma como vemos o mundo. Após todo esse tempo, ainda passamos pelas consequências da Covid-19, e não podemos esquecer daquelas pessoas que lutaram, que persistiram, e que poderiam ainda estar aqui. 

12 DE MARÇO

Em 17 de novembro de 2021, o Senado aprovou o Dia Nacional em Homenagem às Vítimas da Covid-19. A data escolhida para tal homenagem foi 12 de março, pois marca a primeira morte confirmada pelo vírus no Brasil. A importância desta data para a memória daqueles que nos deixaram nunca deixará de existir. Suas vidas não foram em vão, suas histórias não foram embora, e seus amigos e familiares também não os esquecerão. Uma mãe perdeu um filho, talvez até dois. Filhos perderam seus pais. Avós perderam seus netos. E o Brasil perdeu seu povo. Neste sábado que se passou presenciamos as movimentações do 12 de março pela primeira vez. Diversas cidades e capitais receberam as mobilizações que buscam honrar os falecidos. A presidente da Avico Brasil pronunciou-se durante a manifestação: “Nossa luta é por memória e justiça para nossos familiares vítimas e sobreviventes da covid-19, mas sobretudo na defesa de direitos humanos positivados na nossa Constituição Federal e sistematicamente violados pelo Estado Brasileiro, em suas diferentes esferas, responsabilidade e níveis”. Contudo, a mensagem que podemos extrair desse dia tão significativo é a de esperança. O combate ao vírus se tornou muito mais eficiente, a ciência nos fortaleceu e hoje podemos nos proteger com muito mais segurança do que antes. O caminho para um mundo livre do vírus está sendo traçado, mas ainda temos bastante trabalho para realizar. 

E AGORA, O QUE ACONTECE?

Mesmo reconhecendo que vivemos em um período muito mais evoluindo tecnologicamente para a contenção do vírus, não podemos esquecer de nos cuidar. A luta ainda não acabou, agir com negligência ou descaso não vai ajudar. Infelizmente a pandemia ainda não está em seu fim, portanto não podemos agir como se estivesse. Milhares de medidas preventivas estão disponíveis para que possamos manter nossa saúde e acelerar o processo de cura. Após dois anos de confinamento, todos possuímos um anseio dentro de nós. Ansiamos pela volta, para que tudo retorne ao seu devido lugar e programação. Mas não é assim que o mundo toca. Passamos por transformações muito mais profundas do que imaginamos, a forma como a vida acontecia já não existe mais, e precisamos nos adaptar. A ideia de um “novo normal” foi instalada. Uma nova rotina, uma nova forma de se relacionar, de trabalhar, de pensar, de sentir. Pode parecer assustador, mas é apenas o nosso novo cotidiano. A higienização das mãos com álcool em gel, o cuidado com possíveis bactérias, a proteção do rosto, são coisas que não devemos deixar de lado apenas porque as mortes pela Covid-19 estão em queda. O cuidado com a saúde não é um acessório nem uma condição temporária. Com isso em mente, podemos nos preparar para uma “volta” segura.

#covid #vítimas #covid-19 #homenagem #institutotâniazambon #máscara #saúde

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Back To Top
×Close search
Search